W3C

W3C Lança Projeto para Simplificar a Criação de Conteúdos em Vários Idiomas

Os standards desenvolvidos suportarão a tradução e a adaptação de conteúdos Web



http://www.w3.org/ —7 de Março de 2012— Muitas das maiores e mais bem sucedidas empresas utilizam a Internet para contactar com os seus clientes em todo o mundo. Proporcionar informação no idioma local é fundamental para o seu negócio. O W3C anunciou hoje um novo projeto que tornará mais fácil para qualquer pessoa criar conteúdos Web em qualquer idioma. O novo grupo de trabalho MultilingualWeb–LT (Language Technology) Working Group desenvolverá standards que suportem traduções (automáticas e manuais) e adaptação de conteúdo Web às necessidades locias, desde a sua criação à sua entrega aos utilizadores finais.

Tradução: Uma indústria que move bilhões de dólares, e em constante crescimento

Os estudos de mercado indicam que a tradução comercial representa atualmente um mercado anual de entre 21 e 26 bilhões de dólares, possibilitando o desenvolvimento de negócios entre países de todo o mundo no valor de centenas de bilhões de dólares. As companhias multinacionais precisam de traduzir os seus conteúdos Web para dezenas de idiomas ao mesmo tempo, e os organismos públicos da Europa e da Índia devem comunicar com os cidadãos em muitas línguas diferentes.

Estima-se que a ausência de standards para o intercâmbio da informação sobre processos de tradução representa para a indústria um incremento de até 20% nos custos de tradução, num total de bilhões de dólares. Adicionalmente, os atuais obstáculos à distribuição de conteúdos em mais do que um idioma também representam perdas para o negócio. Por exemplo, um estudo indica que 51% dos comércios retalhistas europeus vendem os seus produtos através da Internet, mas apenas 21% admitem operações transfronteiriças. Enquanto 30% dos cidadãos europeus fazem as suas compras online, apenas 7% adquiriram algum produto de um vendedor de outro estado membro da UE. Ainda segundo o estudo, mesmo os utilizadores multilingues da Internet evitam comprar produtos de um sítio Web num idioma diferente do seu.

À medida que a Internet adquire maior diversidade linguística — Chinês, Russo e Árabe são alguns dos idiomas que mais cresceram durante a última década — as necessidades de tradução também aumentam. Menos de um terço dos atuais utilizadores da Internet tem o Inglês como língua nativa, e essa proporção continuará a diminuir à medida que a Web se expande. Muitas pessoas utilizam já os motores de tradução online para satisfazer as suas necessidades de tradução instantânea, o que torna ainda mais importante para os criadores de conteúdos considerar estas utilizações posteriores dos mesmos.

Comunidade Proporciona Diversidade de Experiências à Mesa do W3C

Para apoiar estas tendências, a nova Open Web Platform (com HTML5 como base) deverá suportar a distribuição de conteúdos em múltiplos idiomas, facilitando aos utilizadores a criação e a manutenção de traduções.

Dez organizações associaram-se ao W3C especificamente para estudar as necessidades e trabalhar na criação de novos standards para a tradução e adaptação de conteúdos Web às necessidades locais. Estes grupos representam a diversidade geográfica, bem como serviços de tradução profissionais e empresas dedicadas à comercialização de tecnologia de tradução automática, ambos fundamentais para a procura de novas soluções baseadas em standards. Ao reunir à mesa criadores de conteúdos, companhias de localização, especialistas em tecnologia linguística, vendedores de motores de pesquisa, criadores de ferramentas Web e utilizadores, o Grupo de Trabalho identificará soluções amplamente suportadas que permitem assegurar traduções rápidas e de elevada qualidade na Internet. Este trabalho com o W3C assegurará a integração de soluções com a Open Web Platform e com os esforços de criação de informação multilingue, abrangendo as pequenas agências de tradução e os grandes provedores de serviços linguísticos.

O Grupo de Trabalho manterá contactos com outras organizações ativamente envolvidas em temas relacionados com as questões multilingues, como Unicode Consortium, ETSI, ISO e OASIS.

O grupo de trabalho recentemente criado é suportado por um novo projeto MultiLingualWeb-LT, que tem como base o anterior projeto MultilingualWeb (Web Multilingue) liderado pelo W3C. Ambos os projetos contam com o apoio da União Europeia. Um dos objetivos da UE é a criação de um mercado único digital através da Internet. Estudos revelam que ultrapassar as barreiras linguísticas é uma condição fundamental para alcançar este objetivo.

Sobre o World Wide Web Consortium (W3C)

O World Wide Web Consortium (W3C) é um consórcio internacional cujas organizações membro, uma equipa de trabalho permanente e o público trabalham juntos para desenvolver novos standards de Internet. O W3C procura lograr o seu objetivo através da criação de standards Web e de linhas de orientação que assegurem o seu crescimento a longo prazo. Mais de 340 organizações são membros do Consórcio. O W3C é gerido conjuntamente pelo MIT Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory (MIT CSAIL) nos EUA, pelo European Research Consortium for Informatics and Mathematics (ERCIM) com sede em França, e pela Universidade de Keio no Japão, além de possuir várias Delegações em todo o mundo. Para mais informação, visite http://www.w3.org/

Contacto

Ian Jacobs, <w3t-pr@w3.org>, +1.718 260 9447