A tecla de acesso 'n' salta para outro local na navegação da página. Saltar para o início do conteúdo.

Este documento é uma tradução. Se ocorrerem discrepâncias ou erros, o original em inglês mais recente terá precedência. Os direitos autorais originais pertencem ao W3C, como indicado no final da página.

Tradutor: Matheus Salmi, CZ SEE

s_gotoW3cHome Internacionalização
 

Idiomas na Web

Público alvo: qualquer pessoa que seja iniciante à internacionalização e precise de orientação nos assuntos relacionados e busque maneiras para conhecer o material no site.

Essa página provê orientações aos iniciantes em internacionalização da Web que realmente não sabem por onde começar. O objetivo é guiá-lo à parte do material desse site.

Você encontrará uma seleção de artigos mais detalhados utilizando os links à esquerda. Depois que obtiver algumas informações desta página, é provável que utilize somente o índice de tópicos, o índice de técnicas, ou o campo de pesquisa do site.

Sobre o que é?

Learn more...

Why declare language? discusses why, in a little more detail, content authors and developers should declare language information.

O HTML e formatos baseados em XML permitem a declaração da língua natural (ex.: linguagem humana ao invés de linguagem de programação) de um documento ou de um bloco de texto para que as ferramentas e aplicativos possam utilizar essas informações na distinção de idiomas. Como por exemplo: seleção de fontes apropriadas ou outra formatação, alteração de voz no texto para fala, verificação ortográfica etc..

Quanto mais o conteúdo for mapeado e mapeado com informações corretas de idioma, mais útil e difuso será o aplicativo.

É possível, também, utilizar as informações de idioma disponibilizadas por um navegador ou um agente de usuário para garantir que, quando houver escolha, usuários possam receber o conteúdo no seu idioma preferido.


Declarando o idioma

Autores de conteúdos precisam saber como declarar o idioma de um documento ou bloco de texto na tecnologia que utilizam. Grande parte os formatos baseados em XML, como por exemplo, XHTML, SVG, SSML etc. utilizarão o atributo xml:lang definido pela especificação XML, porém, é possível que exista outra especificação, como o atributo lang no HTML.

Os autores devem verificar se é necessária a distinção entre o idioma de um documento e de um bloco de texto para que as ferramentas possam processá-las, declarando o público-alvo de um recurso, por exemplo, metadata. Talvez seja necessário aplicar diferentes aproximações para essas em (X)HTML, por exemplo. Deve-se, também, evitar a confusão entre declaração de idiomas com um script e a declaração de codificação de caracteres.

Autores e webmasters devem saber como utilizar valores de idiomas nos padrões. A atual abordagem padrão para as especificações da W3C é a utilização das regras expressas em BCP 47. Elas substituem as especificações antigas como a RFC 3066 e RFC 1766 e vão além das informações disponíveis nos padrões ISO de idiomas e países. Deve-se, também, utilizar os padrões de linguagem da IANA.

Webmasters e pessoas que trabalham com a configuração de servidores talvez necessitem configurar o servidor para que ele envie informações HTTP relacionadas aos idiomas com os arquivos solicitados. Geralmente, isso é parte da negociação de conteúdo, onde o servidor envia ao usuário uma das diversas versões alternativas de um documento, dependendo das configurações do navegador do usuário.


Navegação em sites que utilizam as informações de idioma

Quando uma requisição HTTP é feita a um servidor, o agente de usuário requisitante envia informações sobre as preferências de idioma. O servidor pode, então, utilizar essa informação para retornar a versão de um documento na linguagem apropriada, se essa existir.

Os usuários finais devem saber verificar se suas preferências de idioma estão corretamente configuradas, e como alterá-las caso não estejam.

Webmasters devem saber como configurar seu servidor para que o mesmo possa gerenciar a negociação de conteúdo baseada no idioma do usuário.

Web designers e desenvolvedores que têm sites multilíngues devem pensar em uma maneira para guiar os visitantes aos arquivos adequados.


Utilizando as informações de idioma para a formatação

Em alguns navegadores, podem-se utilizar seletores de estilo para escolher o estilo a ser aplicado baseando-se no idioma do texto. Por exemplo, em um documento em inglês, pode-se conter um bloco de texto em tailandês e, para ele, fontes especiais e ajustes de tamanho de linha em qualquer lugar que o texto aparecer, somente pelo fato de o conteúdo ser chamado de tailandês.

Em CSS, os autores de folhas de estilo podem usar esses seletores com a propriedade content, se suportada, para automaticamente indicar o idioma do destino de um link.


Projetando informações de idiomas em marcações

Desenvolvedores de esquema ou de especificações devem verificar se o formato em que estão desenvolvendo inclui marcações para permitir que autores identifiquem o principal idioma do documento e as alterações linguísticas presentes no mesmo.

Desenvolvedores de esquema ou de especificações devem, também, estar certos quando for apropriada a utilização de xml:lang em formatos baseados em XML e quando devem utilizar diferentes atributos ou elementos para especificar informações do idioma.

Learn more...

Schema developers
Defining markup for labelling natural language

Autor: Richard Ishida, W3C. Tradutor: Matheus Salmi, CZ SEE.

XHTML 1.0 válida!
CSS válido!
Codificado em UTF-8!

Traduzido de conteúdo em inglês datado de 2009-05-01. Última versão traduzida modificada 2010-09-30 17:34 GMT

Para obter o histórico de alterações do documento, faça uma busca por gs-language no blog da i18n.